REUNIÃO COM A COMUNIDADE REDENTORISTA DE JUAZEIRO-BA

1. Comunidade Dom José Rodrigues
No dia 24 de janeiro do ano em curso, a Congregação Redentorista retornou à Diocese de Juazeiro, assumindo a Paróquia Santo Antônio, na Rua Santa Luzia no bairro Santo Antônio. Para esse novo campo de missão, foram designados os confrades: Pe. Marcos da Silva Santos (BA), Pe. Gilson da Silva (BA) e Pe. José Pereira (SP).
Em suas primeiras reuniões, os confrades deram à nova comunidade o nome de Dom José Rodrigues de Souza, bispo redentorista, que esteve a frente da diocese por 28 anos (1975 – 2003) e estabeleceram um Plano e Vida Comunitária (PVC).
2. Reunião com a Comunidade Redentorista
Aproveitando a oportunidade de ter participado de algumas noites da Trezena e Festa de Santo Antônio, padroeiro local, realizamos uma breve reunião de avaliação, mesmo que são apenas quatro meses do trabalho apostólico na Paróquia.
Inicialmente, agradeci e motivei os confrades pela disponibilidade missionária e pelos trabalhos já desenvolvidos, tendo também, auscultado algumas pessoas da Paróquia e o próprio bispo Dom Carlos Alberto.
Situações partilhadas na reunião pelos três confrades:
 A expectativa fundacional das tratações iniciais;
 A vivência de uma comunidade orante;
 As limitações impostas pela pandemia e a necessidade de cuidar da saúde;
 O estimulo e o esforço comum na caminhada;
 Sentimento de restauração pessoal e comunitária;
 A surpresa da indicação para compor a nova comunidade;
 Reconhecimento dos trabalhos dos antecessores (redentoristas e outros);
 Bom relacionamento com o bispo e com o clero diocesano;
 Estava bem no lugar e “não esperava que fosse mudar de missão”;
 Percebe-se que em quatro meses já se fez “muito” na estrutura física da casa e na pastoral das comunidades;
 Várias áreas da pastoral estão sendo agilizadas e animadas;
 Conhecimento das lideranças, comunidades, pastorais, movimentos e as forças vivas e instituídas da paróquia;
 Nota-se a alegria e contentamento do povo das comunidades;
 Tem-se um bom indicativo interno com o Plano de Vida Comunitária (PVC) com retiro, passeio, revisão de vida, etc;
 A comunidade é formada por três gerações diferentes, mas num mesmo processo vocacional;
 Os repasses contratuais para o economato estão sendo encaminhados;
 Estão sendo reorganizadas as questões administrativas e financeiras da paróquia;
 Implementação e reimplantação do dízimo nas comunidades da paróquia;
 Nota-se o retorno de pessoas egressas;
 Número expressivo de jovens nas celebrações e na Pascom;
 Instalação da Adoração diária nas quintas-feiras e o plantão para o Sacramento da Confissão, o qual tem muitas procuras;
 Desenvolvimento e ampliação da pastoral social de atendimento aos moradores de rua;
 Vendeu-se o carro velho, foi aprovado um projeto para aquisição de um carro novo para o trabalho pastoral e a paróquia vai completar o montante necessário;
 Tem-se em vista a chegada das Irmãs Salesianas para uma área pastoral da paróquia (Quidé), as quis colaborarão com a pastoral social e missionária;
 Tem-se iniciado a pastoral da solidariedade (Exéquias), visto que o velório está localizado no território da paróquia;
 É uma Comunidade de três confrades e a casa comporta três permanentes;
 O sentimento, até o momento, é de empolgação tanto pessoal quanto comunitária.
3. Inauguração da Capela
Finalizando a reunião, lembrei da referência que essa nova comunidade tem em relação a história redentorista na Diocese de Juazeiro e no Processo de Restruturação e Reconfiguração da Congregação.
Logo em seguida, rezamos a Santa Missa de inauguração da Capela da Comunidade e a instalação do Santíssimo Sacramento.
Salvador, 17/06/2021
Pe. Roque Silva Alves CSsR
Superior Vice-Provincial