NATAL DO SENHOR E SEUS SIGNIFICADOS

O QUE É O NATAL?
O significado do Natal é o nascimento de Jesus Cristo e sua comemoração anual, que acontece há mais de 1600 anos no dia 25 de dezembro.
Natal se refere a nascimento ou ao local onde alguma pessoa nasceu. Por exemplo, a expressão "cidade natal" indica a cidade onde um determinado indivíduo nasceu. A palavra "natal" significa "do nascimento".

ORIGEM DO NATAL
Natal, que celebramos em dezembro, é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo, a figura central do Cristianismo. O dia de Natal, 25 de dezembro, foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 350, através do Papa Julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado.
A Bíblia não diz nada sobre o dia exato em que Jesus nasceu e por isso a comemoração do Natal não fazia parte das tradições cristãs no início. O Natal começou a ser celebrado para substituir a festa pagã da Saturnália, que por tradição acontecia entre 17 e 25 de dezembro. 
Apesar disso, alguns estudiosos afirmam que Jesus terá nascido em Abril, e que a data foi instituída pelo Imperador Romano Constantino para agradar os cristãos.

HISTÓRIA DO NATAL
A história do Natal está descrita na Bíblia, nos evangelhos de Mateus e Lucas. De acordo com a história do Natal descrita na Bíblia, Jesus nasceu em Belém, em um estábulo. Um dos textos mais conhecidos sobre o Natal se encontra na Bíblia, em Lucas 2:1-14: 
“Naqueles dias, César Augusto publicou um decreto ordenando o recenseamento de todo o império romano. Este foi o primeiro recenseamento feito quando Quirino era governador da Síria. E todos iam para a sua cidade natal, a fim de alistar-se. Assim, José também foi da cidade de Nazaré da Galileia para a Judeia, para Belém, cidade de Davi, porque pertencia a casa e à linhagem de Davi. Ele foi a fim de alistar-se, com Maria, que lhe estava prometida em casamento e esperava um filho. Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos. E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados. Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo”. Estou trazendo boas-novas de grande alegria para vocês, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. Isto servirá de sinal para vocês: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura. De repente, uma grande multidão do exército celestial apareceu com o anjo, louvando a Deus e dizendo: "Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor".

OS SÍMBOLOS DE NATAL
As comemorações de Natal incluem a presença de diversos símbolos tradicionais como o presépio, a ceia de Natal, árvore de Natal, as músicas, a troca de presentes, a iluminação, papai Noel e outras decorações natalinas.

O PRESÉPIO 
O presépio representa uma importante imagem da festa natalina. Ele mostra o cenário do nascimento de Jesus, ou seja, uma manjedoura, os pais do menino Jesus (José e Maria), os animais, os pastores e os reis Magos. Esta tradição de montar presépios teve início com São Francisco de Assis, que montou um presépio vivo no ano de 1223. As músicas de Natal também fazem parte desta linda festa.

ÁRVORE DE NATAL
A árvore de Natal é um dos símbolos mais populares, e normalmente é um pinheiro. Há muitas versões sobre a associação da árvore ao Natal. Uma delas é que o formato triangular do pinheiro representaria a Santíssima Trindade. O costume de enfeitar as árvores de Natal surgiu em 1539 em Estrasburgo. Na América Latina, apenas no século XX teve início essa tradição. Atualmente, as árvores são naturais ou artificiais, sendo que estas últimas encontram-se à venda em cores variadas.

ESTRELA DE NATAL
Simboliza a estrela que guiou os reis magos até o local do nascimento de Jesus, segundo o relato do Evangelho de Mateus, na Bíblia.

PRESENTES DE NATAL
Os reis magos deram presentes para Jesus e o bispo Nicolau (que originou Papai Noel) era conhecido por dar presentes. Trocar presentes é uma das mais antigas tradições de natal.

VELAS DE NATAL
Tanto as velas de Natal como as outras iluminações de natal simbolizam Jesus, que afirmou ser "a luz do mundo". As comunidades da igreja Católica, em preparação do Natal, celebram o tempo do Advento, que quer dizer “Vem, Senhor Jesus” e representam essa espera com uma coroa de quatro velas (uma de cada cor). Elas representam os quatro domingos que antecedem o natal.

O PAPAI NOEL: ORIGEM E TRADIÇÃO
Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d. C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.
Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.

A ROUPA DO PAPAI NOEL
Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho. A roupa nas cores vermelha e branca, com cinto preto, criada por Nast foi apresentada na revista Harper’s Weeklys neste mesmo ano.
Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar a nova imagem do Papai Noel pelo mundo.
Infelizmente, em muitos lugares e para muita gente, esse representante da publicidade comercial quer assumir o lugar que compete por direito ao Menino Jesus, a maior benção de todos os nascimentos.

LEMBRETE IMPORTANTE
A centralidade das festas natalinas consiste na pessoa de Jesus, como a teologia chama do mistério da encarnação, Deus encarnado ou humanado, e não na figura do "bom velhinho”, marqueteiro do comércio das especiarias natalinas, infelizmente, em muitos lugares e para muita gente, está assumindo o lugar que compete por direito ao Menino Jesus, a maior benção de todos os nascimentos.